Viagem de avião com crianças de colo: segurança, tarifa e dicas

3299

A primeira preocupação dos pais que viajam com crianças de colo – consideradas aquelas com menos de dois anos – diz respeito à segurança durante o voo e acomodação. De acordo com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), os bebês podem viajar na aeronave no colo dos pais ou no bebê conforto.

Para que a criança viaje no bebê conforto é preciso comprar um assento no avião destinado a essa finalidade. Em viagens para os Estados Unidos, o bebê conforto deve ser homologado para uso aeronáutico e conter, obrigatoriamente, o selo The Federal Aviation Administration (FAA). Nesse caso, a legislação diz que o equipamento deve ser levado pelos próprios pais ou fornecido pela companhia aérea mediante solicitação.

Até aí, tudo bem. O problema começa quando a criança viaja no colo do responsável, que por questões econômicas ou qualquer outra preferiu não adquirir um assento exclusivo para acomodar o bebê conforto. Nesse caso, a legislação é confusa. Enquanto a resolução 280 da Anac esclarece que as empresas devem disponibilizar sistema de contenção para crianças de colo, o RBAC 121 diz que os pequenos podem viajar no colo do adulto sem cinto de segurança. Já que a Lei não é taxativa, vale o bom senso da agência de viagem ou companhia aérea de informar aos pais sobre as condições em que opera.

Entramos em contato com as assessorias de imprensa de duas companhias aéreas para realizar uma consulta. A TAM informou que o cinto de segurança infantil, projetado para ser acoplado ao cinto do adulto, está disponível em todas as aeronaves da companhia e não precisa ser reservado. Já a American Airlines disse que não dispõe do cinto de segurança infantil para bebês que viajam no colo.

Ainda sobre segurança, as empresas aéreas devem disponibilizar máscaras de oxigênio extra para as crianças de colo em suas aeronaves. Normalmente há uma máscara extra por fileira. Os pais que viajam com duas crianças de colo, por exemplo, podem ser acomodados separadamente, de forma que cada bebê tenha uma máscara à disposição.

Baby Sleeping On Mother's Laps In Airplane

VIAGEM DE AVIÃO COM CRIANÇAS: Preço e Documentação
Há regras estabelecidas pela Anac referente aos preços das passagens. Para viagens internacionais, crianças de zero a dois anos que viajam no colo dos pais devem embarcar com bilhete nominal no valor máximo de 10% referente ao custo da passagem do adulto – no fim de 2014, o jornal Folha de S. Paulo noticiou que essa norma seria rediscutida a partir de junho de 2015.

Já aos pais que optarem pela compra de um assento para acomodar o bebê conforto, a tarifa pode ser praticada normalmente pelas companhias aéreas.

Crianças de qualquer idade só embarcam com passaporte válido e visto americano. Caso um dos responsáveis não esteja presente no voo, procedimentos legais devem ser tomados para comprovar o consentimento do responsável ausente.

Veja outros procedimentos de TAM e American Airlines – além dessas, diversas companhias aéreas voam para Orlando partindo do Brasil, entre elas GOL, Azul, Avianca e United Airlines.

  • USO DE BERÇOS

TAM: Para crianças com até 11 kg, o serviço de berço está disponível nas aeronaves A330, B777 e B767, somente em voos internacionais. A utilização deste equipamento é permitida mediante pagamento de taxa de serviço na loja do aeroporto, pois ocupa a fileira do chamado ‘assento conforto’, comercializado pela empresa. Na classe executiva, o berço é oferecido sem cobrança extra. A quantidade de berços disponíveis nos voos depende do modelo do avião, podendo ser no mínimo um berço na classe econômica e executiva e no máximo três berços em cada classe de viagem [mais detalhes].

AA: Não há reserva nem cobrança de taxa. Como cortesia, um berço portátil de metal pode estar disponível por ordem de chegada ao balcão de check-in em voos com as aeronaves 777-200 e 767-300.

  • MAMADEIRAS E PAPINHAS

TAM: Os pais podem levar leite/mamadeiras e papinhas, não necessariamente industrializadas, porém bem acondicionadas em potes com volume inferior a 100 ml. Esses alimentos poderão ser aquecidos dentro da aeronave, basta pedir para a aeromoça.

AA: Também aceita entrada com leite/mamadeiras e papinhas. Para aquecer, basta pedir ajuda para a aeromoça. Acima de 100 ml é preciso declarar os itens para inspeção no ponto de controle de segurança.